“Não vou me adaptar…” – Morar no trabalho e outras formas de opressão

O que é o pior de ser au pair? Difícil dizer. Uma vez uma colega falou que para ela esse era – ao mesmo tempo – o trabalho mais fácil e mais difícil de todos. Não posso discordar.
Outro dia, estava tendo uma daquelas crises “o que eu estou fazendo aqui?” etc. Pois bem, em meio a esta crise, resolvi criar uma lista com os pros e os contras de ser au pair e tentar achar uma solução para minha vida.
A lista dos “pros” foi bem maior, mas a dos “contras” pesava muito mais. Tenho quase certeza que o peso que eu dei a cada um dos itens não é mesmo que outras dariam.

Enfim, meu maior problema não é o trabalho em si ou eu achar que não sou paga justamente, mas com certeza, ter que MORAR no trabalho.
Sabe aquele conforto que só nossa casa tem? Depois de um dia de stress, tudo o que você quer é a paz do seu cantinho, mas o que fazer quando esse cantinho se resume a seu quarto e que dependendo da situação nem parece seu?
É incrível a situação de desconforto que se sente quando se mora na casa de pessoas “estranhas”. E se essas pessoas não perceberem isso e não fizerem um esforço para você se sentir mais a vontade, ao invés de você se  acostumar, com o tempo, as coisas só pioram.
Bem, estou a dois meses aqui e sinto na pele o constrangimento de fazer algumas coisas. O jantar e os fins de semana, momentos que tenho de fato que conviver com o pessoal daqui, são os piores.
Um simples convite para sentar junto à mesa resolveria pouco meu problema. Não sou o tipo de pessoa que se mete onde não foi chamada. Sei que posso e tenho o direito de tratar essa casa como minha própria mas na prática é bem diferente.
Sinto um desconforto horrível quase diariamente. Demorei a entender exatamente o que me incomodava mais mas agora já sei.
Tenho sorte de o meu quarto ser separado do resto do apartamento mas ainda assim tenho que compartilhar tudo mais da casa e é sempre, sempre estranho.
Num sábado que não quero gastar dinheiro comendo fora, passar pela sala (onde eles estão reunidos) e ir a cozinha comer algo é uma missão quase impossível. Perdão aos extrovertidos, mas não há situação pior para uma pessoa tímida.
Minha esperança é com o tempo deixar de me importar tanto e pensar menos em tudo isso. Talvez eu vá vivendo assim e aguentando até acabar o ano ou eu desista de vez. Não sei bem o que vai acontecer. Eu precisava falar sobre isso, quem sabe ajude.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: